Internacionales

Menina de dez anos obrigada a casar com primo 12 anos mais velho – Mundo – Correio da Manhã

Venezuela, Caracas, Cruz Roja Venezolana
Pullmantur introduce ¡Gracias Totales!, el primer crucero de rock en español

Uma menina de 10 anos de idade foi forçada a casar com o primo, de 22, no Irão. Um vídeo divulgado nas redes sociais e órgãos de comunicação social, gerou controvérsia e o casamento foi anulado pelas autoridades.

No vídeo feito no dia do casamento, o noivo, Milad Jashani, pergunta à menina, Fatima, se aceita casar com ele, ao que esta responde: “com a permissão dos meus pais, sim”. Jashani e Fatima tornaram-se marido e mulher perante o testemunho de ambas as famílias que, no fim da cerimónia, aplaudiram o casal.

No decorrer do casamento, o mulá – homem muçulmano , educado na teologia islâmica e na lei sagrada – afirmou que o noivo pagaria o tradicional mahr – valor pago à noiva no momento do casamento e que pode ser gasto como desejar. O valor estabelecido era de 14 moedas de ouro e 8000 euros, segundo adianta o canal televisivo France24 . A ideia do casamento entre a menor e o primo 12 anos mais velho foi condenada pela população. Este tipo de situação é mais frequente nas zonas mais pobres do país. 

Desde que o casamento foi anulado, a família comunicou à imprensa que vai tentar casar os primos novamente.

O matrimónio violou o artigo 50 da lei de família do Irão, no qual está estabelecido que um homem que case com uma menor pode enfrentar uma pena entre seis meses a dois anos de prisão.

Naquele país, as raparigas podem casar a partir dos 13 anos de idade desde que com o consentimento dos pais. As crianças mais mais novas precisam da permissão de um juiz.

De acordo com a Amnistia Internacional, 17 por cento das raparigas no Irão casam antes de atingir os 18 anos de idade.